“Nunca vi um cisne que não fosse branco – logo, todos os cisnes são brancos”. Por mais estranha que pareça, esta frase estava correta até o século 16, quando descobriram a Austrália. Afinal, a terra dos cangurús é, também, o berço dos cisnes negros.

Cisne Negro

O olhar de mau do cisne negro

Naquela época, imaginar um cisne negro seria o mesmo que pensar, hoje, numa zebra verde ou num corvo amarelo: difícil, mas não impossível. Você pode, inclusive, construir teorias sobre isso, até que alguém encontra um exemplar e sua teoria vai por terra.

Esta é a Lógica do Cisne Negro, termo popularizado por Nassim Nicholas Taleb em livro homônimo: um evento altamente improvável, mas nem por isso impossível; uma situação realmente difícil de acontecer mas, quando acontece, muda completamente o curso da história; um acontecimento imprevisível mas que, quando acontece, é fácil de explicar o porquê.

Uma das razões apontadas por Taleb para sermos surpreendidos por eventos extremos é a nossa incapacidade de lidar com o risco, simplesmente por não sabermos ler as estatísticas nas entrelinhas. Um exemplo bem simples está no artigo Why Your IT Project May Be Riskier Than You Think*, de Bent Flyvbjerg and Alexander Budzier.

Depois de uma série de histórias tristes sobre projetos de TI mal-sucedidos, os autores tocam o cerne da questão: há cisnes negros por todos os lados. Tipicamente, segundo pesquisa realizada pelos autores e equipe, as iniciativas de TI estouram os orçamentos em 27%, na média.

Só que média é o esconderijo preferido do cisne negro. O que a média de 27% não revela é que um em cada seis projetos estoura o orçamento em 200%. E um em cada seis projetos ultrapassa o prazo em 70%. Se esta for a sua empresa, provavelmente você vai quebrar.

Tipicamente, cisnes negros são bem mais modestos. Suas chances de ocorrer normalmente são precedidas de várias casas decimais, como o risco do seu avião explodir, de cair um raio na sua cabeça, ou de a bolha imobiliária estourar. Bem, deixemos este último de lado…

Mas no caso dos projetos de TI este número é assustadoramente alto, revela o artigo. Ou os projetos são mal desenhados, ou os riscos não são corretamente calculados – o que, no final das contas, é a mesma coisa.

O que os autores sugerem para espantar o pássaro é que, antes de iniciar o projeto, você se faça duas perguntas:

– A empresa é sólida o suficiente para suportar um estouro de 400% do budget de TI?

– A empresa se manterá se apenas 25%-50% dos benefícios esperados forem alcançados?

Se você responder “não” a uma das perguntas acima, é melhor rever seus planos. Porque você pode enxotar um cisne negro uma vez, mas não sabe onde ele se esconderá na próxima.

____________________

* Por que seu projeto de TI pode ser mais arriscado do que você pensa.